CRUMA volta a receber cestas básicas da Prefeitura de Poá

CRUMA volta a receber cestas básicas da Prefeitura de Poá
DSC_3576

Prefeito Marcos Borges faz a entrega formal do benefício aos cooperados da Cruma (Fotos Samuel Ferreira)

Paralisada desde o final de 2014, por questões burocráticas, cessão de cestas básicas aos cooperados se tornou parte do convênio existente entre a Cruma e a Prefeitura

Samuel Ferreira

Na manhã de sexta-feira (17), o prefeito de Poá, Marcos Borges (o Marcos da Gráfica), fez a entrega de 45 cestas básicas aos cooperados da Cooperativa de Reciclagem Unidos pelo Meio Ambiente (CRUMA), situada no bairro Calmon Viana.

Acompanhado do secretário Rubens Souza (Trânsito) e assessores de Comunicação, Borges foi recebido pelo diretor-presidente da cooperativa, Wilson Secario (o Kula), por Marcos Antonio de Lima (vice-presidente) e pela coordenadora Elza Maria Rodrigues, além dos demais cooperados.

No evento, onde foi feita a entrega formal das cestas aos catadores, Borges ressaltou que, apesar de existir uma parceria entre a prefeitura e a Cruma, muito mais precisa ser feito a favor da entidade, cujo trabalho é de muita importância para a cidade.

“Tudo aquilo que é retirado e reciclado para ser reaproveitado, deixa de ir para os aterros e a prefeitura deixa de pagar, promovendo uma economia. Então, eu acho que essa parceria, as cestas básicas e algumas coisas a mais, ainda são poucas, como já conversamos algumas vezes. Nós podemos ir conversando, discutindo, estreitando e melhorando esse relacionamento, porque reconhecemos a importância do trabalho de cada um”, afirmou.

“Depois de um bom tempo nós conseguimos resolver todas as dificuldades burocráticas e hoje estamos fazendo essa entrega com muita felicidade. É uma ajuda a mais para vocês, parabéns e Deus abençoe”, disse ainda.

O chefe do Executivo frisou que a coleta de recicláveis, além de gerar renda para os catadores, se torna um grande benefício para a cidade, bem como demonstra ser um trabalho importante para a preservação do meio ambiente.

Ao falar em nome da Cruma, Kula agradeceu ao prefeito pela iniciativa e ressaltou a necessidade de a atual gestão continuar dando apoio aos projetos da cooperativa. Disse ainda que é preciso retomar as ações pioneiras, garantidas no primeiro convênio com a prefeitura e que foram sendo esquecidas ao longo dos anos pelos gestores públicos.

“Enquanto Cruma nós estamos pedindo carinhosamente atenção a esse povo aqui, que tem 45 famílias dependendo desse trabalho e do projeto que temos com a prefeitura. Nós gostaríamos que o senhor, nessa nova etapa como prefeito da cidade, olhasse carinhosamente para os projetos da gente”, afirmou.

COLETA SELETIVA NA CIDADE

O gestor ainda comentou sobre a competência da cooperativa em realizar futuramente a Coleta Seletiva oficial da cidade, prioridade garantida pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).

“Hoje, prefeito, nós ainda provamos que somos capazes de fazer a Coleta Seletiva na cidade, sem precisar contratar empresa para fazer a coleta. Nós ganhamos muita estrutura do Governo Federal, mas não adianta termos muita estrutura se não termos espaço para andar”, afirmou, sinalizando um pedido de apoio ao poder público.

A instalação de ‘ecopontos’ na cidade também foi discutida entre Kula e Borges, que anunciou a pretensão de se instalar dezenas deles, apesar da dificuldade orçamentária atual.

“Tenho pedido para todos os secretários ver na sua secretaria todos os projetos, para que no próximo ano nós possamos ter um orçamento adequado para atender as necessidades. Da mesma forma, já falei com o secretário de Meio Ambiente, colocando a Cruma como uma parceira integrada nesse processo, para que nós possamos trabalhar em conjunto. Quem ganha com isso somos todos nós, principalmente a cidade”, afirmou.

MESES DE ESPERA

Paralisada desde o final de 2014, à espera de renovação contratual entre a prefeitura e a empresa vencedora da licitação para fornecedor os produtos – entre outros trâmites burocráticos -, a concessão de cestas básicas à CRUMA teve início em 2013, após algumas reuniões entre a cooperativa e o poder público. Na época, após um parecer jurídico, a prefeitura elaborou um Termo de Aditamento Contratual ao Convênio já existente com a Cruma, dando início ao processo.

No entanto, ao final do contrato, previsto para 12 meses, a entrega das cestas foi suprimida e a prefeitura informou, através da secretaria competente que, para continuar a receber o benefício, a cooperativa teria de expressar formalmente seu interesse na continuidade do mesmo, através de um ofício.

Entretanto, mesmo após protocolar o documento solicitado, os cooperados tiveram de esperar quase nove meses para voltar a receber as cestas e, dessa forma, se sentiram prejudicados em seu orçamento doméstico, uma vez que parte da renda obtida com a comercialização dos recicláveis teve de ser aplicada no suprimento dessa necessidade básica. Com essa retomada, as cestas básicas serão entregues mensalmente à cooperativa, por tempo indeterminado.

UTILIDADE PÚBLICA

Declarada de Utilidade Pública através da Lei nº 2699, de 31 de Março de 1999, a Cruma tem condições de gozar de todos os benefícios e vantagens concedidas às demais entidades reconhecidas na cidade.

DSC_3569

Kula pediu apoio ao poder público para os projetos da Cruma e afirmou que a cooperativa pretende fazer a Coleta Seletiva oficial na cidade

 

DSC_3583

Entrega de cestas básicas aos cooperados da Cruma teve início em 2013, parou no final de 2014 e foi retomada agora

 

DSC_3579

Parceria socioambiental: prefeito Marcos Borges abraça cooperada durante visita à Cruma