Rede Cata Sampa firma parceria com a ABIHPEC

Na quarta-feira (03/05), a Rede Cata Sampa- Rede de Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis do Estado de São Paulo e ABIHPEC – Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos assinaram o Termo de Cooperação do Programa “Dê a Mão para o Futuro – Reciclagem, Trabalho e Renda” –  desenvolvido como uma alternativa viável para suas associadas no gerenciamento de resíduos sólidos pós-consumo.

A ação aconteceu na sede da ABIHPEC, na Avenida Paulista, e contou com a presença do seu presidente, Carlos Basilio e a diretoria da rede Cata Sampa e cooperativas afiliadas. “O objetivo da parceria é fortalecer nossos Polos de Beneficiamento de Materiais Recicláveis, impactando nas nossas cooperativas filiadas, trazendo diretamente eficiência e maior qualidade de vida e trabalho a mais de mil catadores e catadoras da Região Metropolitana do Estado e Capital de São Paulo, recursos esses da Logística Reversa prevista no Acordo Setorial de Embalagens”, explica Eduardo Ferreira de Paula, Presidente da Rede Cata Sampa.

Neste documento, a ABIHPEC se compromete a liberar recursos como infraestrutura e equipamentos. Como contrapartida, as cooperativas serão responsáveis pela seleção dos materiais recicláveis para que as industrias de alimentos, cosméticos, limpeza e entidades ligadas a este projeto, cumpram suas metas de acordo com o plano setorial. “ Nosso objetivo é promover um ambiente de trabalho mais adequado para as cooperativas. Buscamos contribuir com o trabalho das catadoras e catadores para que a reciclagem venha ter uma representatividade maior neste país”, afirma João Carlos Basilio, Presidente da ABIHPEC.

Para o presidente da Rede Cata Sampa, diversos são os benefícios da parceria, dentre eles a qualidade dos materiais recicláveis, infraestrutura e investimentos nos galpões, melhoria na qualidade de trabalho e renda dos cooperados.

Segundo Wilson Secario, da Cooperativa Cruma – Cooperativa de reciclagem Unidos Pelo Meio Ambiente, somente as cooperativas organizadas sobreviveram, este contrato é uma oportunidade de contribuir e chegou em um ótimo momento. “Estamos renascendo das cinzas, no ano passado perdemos tudo em um incêndio, essa parceria veio para somar”, ressalta.

Inicialmente, o Programa “Dê a Mão para o Futuro” foi implantado no Estado de Santa Catarina, nas cidades de Florianópolis, Joinville, Blumenau e São Bento do Sul. Posteriormente, e, ainda antes da publicação da PNRS, atendendo às leis estaduais, o programa ampliou o seu raio de ação e passou a ser realizado em diversos municípios do Rio de Janeiro, Paraná e São Paulo. Atualmente o processo de implantação ocorre em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Amazonas, Mato Grosso do Sul e Pernambuco. A meta é implantar o programa em cerca de 120 municípios, em doze Estados da federação até o ano de 2017.